terça-feira, 31 de maio de 2011

Merda sim que é ouro!


Japão é um país venenoso, uns pisando na cabeça dos outros, uma ou outra rara amizade nos becos de alguma província DISTANTE, sem competição, sem inveja. O maior veneno do mundo é a inveja, a inveja de quem faz alguma coisa, alguma diferença no mundo, de quem consegue não ser engolido pelo concreto, não há jeito de esquecer disso olhando para o mar, dando uma voltinha nas montanhas, porque acreditem ou não, não há mar, não há brisa em ilha que não há um descanso para olhos feridos, doloridos, ardendo de tanto veneno. Punhais nas costas, logo depois do sorriso cínico e do beijinho no rosto…



"Merda é veneno.
No entanto, não há nada
que seja mais bonito
que uma bela cagada.
Cagam ricos, cagam pobres,
cagam reis e cagam fadas.
Não há merda que se compare
à bosta da pessoa amada..." - Paulo Leminski







Mais então... “Out of step with the world…” diz em uma música “its like screaming at a wall!” diz na outra!!! Ai a bateria acaba e você descobre que não é mais possível andar na rua sem musica pois provavelmente sempre vai ter algum merdinha querendo dar palpite na sua vida [morte]. É terrível,ninguém entende nada, não adianta tentar explicar que desgasta e piora a incompreensão. Seis anos, duas províncias, dois estados, dois países, sete cidades, duas casas, oito apartamentos chega uma hora que cansa. Cansa! Então surge uma palavra, hedonismo, que vem do grego edonê que significa prazer. É tipo uma doutrina que defende que o prazer é o meio correto para atingir o objetivo supremo do homem, a saber, a felicidade; felicidade esta que tem como essência precisamente o prazer. A moral, para o hedonista deve ser ordenada segundo o modelo que é dado pela busca do prazer, quer dizer que é considerado moral tudo aquilo que dê prazer a você e imoral tudo aquilo que te faça sofrer. O legal mesmo são os ”bonitos” acharem que o que dá prazer para eles, dá prazer para você. Acho sensacional ver criaturas perdendo tempo com comentários inúteis sobre suas decisões…

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

We live no more.



"Mas o homem, porque não tem senão uma vida, não tem nenhuma possibilidade de verificar a hipótese através de experimentos, de maneira que não saberá nunca se errou ou acertou ao obedecer a um sentimento."


Nietzche afirmava a idéia do eterno retorno, ou seja, que todos os acontecimentos da vida de cada um, e da história da humanidade, irão repetir-se inúmeras vezes; que tudo o que acontece já aconteceu antes e irá se repetir. Segundo o mesmo, temos a obrigação de errar e voltar a errar quantas vezes for necessário, desde que não cometamos o primário erro humano de levarmos uma vida dentro de um ciclo de mesmices. Esta teoria de Nietzsche nos convence, em suma, a levarmos uma vida de liberdade, uma vida que valha a pena ser vivida.
Mais se colocarmos em questão a filosofia pré-socrática de Parmênedes que dissertava sobre a relação peso/leveza,não seria o "o eterno retorno"o mais pesado dos fardos? Pois já pararam para pensar que ausência total de fardo faz com que os movimentos humanos sejam tão livres quanto insignificantes?
Me questionei inúmeras vezes tais questões após ler "A Insustentável Leveza do Ser" de Milan Kundera onde autor nega a ideia Nietzche colocando como tema central a grande questão abordada por Parmênedes : Peso ou a leveza? O que escolher?
Se compreendermos bem a leitura chegaremos ao fato que nossas ações não têm sentido exatamente por elas não se repetirem, afinal, nossa vida acontece apenas uma vez,qualquer que seja a decisão, terá a leveza insustentável do ser.




Tem também um filme de 1988, do diretor Philip Kaufman cujo o título original é Unbearable Lightness of Being mais aconselho que leiam antes de assistirem para compreenderem melhor!


"choose what you wish to beleive...
choose what you wish to see..."
-black label society

domingo, 25 de outubro de 2009

Sleeping Sickness.




Todo ano recebo esse ar fino de outubro com imensa alegria. Folhas secas e amarelas caindo me me fascinam.Acredito que não exista estação mais inspiradora.
É exatamente nessa época do ano que me debato entre isso e aquilo,os dias parecem mais serenos.
Costumava considerar a solidão algo insuportável, mais esse ano passei a enxergar a dita cuja como algo muito especial.
Como diz na música que ando ouvindo muito ultimamente do Black Label Society, "We live no more"! Haja pessoas a volta ou não cada momento deve ser aproveitado,sejam eles bons ou ruins.
Não permitir momentos de paz a nós mesmos é o mesmo que se atirar diante de um trem. E hora essa, de forma alguma desejo morrer sem se quer ter certeza que ao menos me dei a oportunidade de apreciar o belo!
Por pior que tudo esteja passei a acreditar em mim mesma e me vejo representando muito bem meu papel diante desse mundo assustador.
Tudo pode,tudo dá,coragem agora não me falta e sim paciência para aguardar o momento exato de desligar os aquecedores,guardar minhas blusas e expor meu rosto pela ultima vez diante todas as cores que me aguardam na primavera...


"Uma névoa de Outono o ar raro vela,
Cores de meia-cor pairam no céu.
O que indistintamente se revela,
Árvores, casas, montes, nada é meu.

Sim, vejo-o, e pela vista sou seu dono.
Sim, sinto-o eu pelo coração, o como.
Mas entre mim e ver há um grande sono.
De sentir é só a janela a que eu assomo.

Amanhã, se estiver um dia igual,
Mas se for outro, porque é amanhã,
Terei outra verdade, universal,
E será como esta [...]


Fernando Pessoa

domingo, 18 de outubro de 2009

Billy Childish.

Muito bacana a história dele!
Durante a vida toda as pessoas tentaram convencer que de que ele era um único tipo de pessoa: um idiota. Sempre disseram a ele que ele era ruim, que nunca iria acrescentar nada a nada. Mas ao invés de acatar aquilo que queriam dele, ele sempre mandava um 'vá se foder, eu vou fazer o que eu quero fazer'."
 Ando ouvindo bastante, tudo relacionado a ele...



Seu pai era um artista comercial com pretensões de grandiosidade, filho de um mercador. Emocionalmente instável e gastador, ele abandonou a família quando Childish tinha apenas 6 anos, mas retornava periodicamente à casa em que eles moravam, bêbado.
 Nos EUA, Europa e Japão foi considerado um dos artistas que mais produziu obras na sua geração, que incluem cerca de 2000 pinturas, desenhos e gravuras, 30 coleções de poesia, 4 romances e uma série de bandas, estimando-se no total perto de 100 LPs gravados.
 Quanto a sua pintura, é elaborada demais para ser chamada de leiga ou primitiva, mas é de estilo simples e não parece ser destinada a ninguém além dele mesmo, consistindo de retratos de si e de amigos (principalmente das ex-namoradas Tracey e Kyra). Os quadros não estão em galeria alguma, apesar de já terem sido exibidos em alguns locais na Europa, sendo negociados e vendidos pelo próprio autor ou pessoas próximas a ele...
Em 1999, Childish fundou com Charles Thomson – um dos poetas de Medway – o movimento Stuckista. intenção era se contrapor aos movimentos pós-modernos da arte britânica, valorizando a pintura em detrimento dos vanguardismos excessivos e do atrelamento ao mercado.
Ao lado dos Thee Buff Mudways, sua banda suporte, ele defende as suas bandeiras. É interessante observar sua tenacidade ao defender suas idéias estéticas e políticas à revelia dos apelos de mercado e dos hypes diversos.



Waking Life.


Não gosto da harmonia ,tampouco do homogêneo, sequer dos simétricos. Na diferença eu produzo. Na falta eu preencho. No vazio construo. No cheio desconstruo. Na contradição me reencontro colorindo os impossíveis, com base em alguns sonhos. Probabilidades? De modo algum absolutas! O múltiplo sempre objetivado. 
Digo, assim, que nada importa se observarmos uma folha de outono abstraindo a singularidade que representra.A Folha se torna apenas uma ilusão se for uma metáfora. Elas existem apenas quando considerada aquela folha de outono, única e bela, distinta como extensão e no tempo. 
Pensar que nada disso é verdade é tão bom quanto pensar que tudo isso é verdade... 
Penso mais do que falo ou faço e isso da chega a dar raiva!
Embora os dias estejam mais iluminados prefiro a calada da madrugada, mais confesso que descobri recentemente uma garota dentro de mim, que nutre uma paixão por pés descalços sobre a agua e alguns raios solares na face. Pensei em fugir,para não enfrentar,sorri para não chorar,mais quer saber? Chega uma hora que não da,"Dream is destiny" eu tento acreditar essa vida Fucking deka vai acabar!

...Fotografia eterniza momentos e a musica sentimentos... Fotografia é a musica da imagem e a musica é a fotografia das sensações!

domingo, 26 de abril de 2009

Passeio pelo lado selvagem.



Vanessa Godoy Tamura 23 anos,extremamente bixa,sem rumo e acredite ou não encontrei um pouco de felicidade em  um  passeio pelo  lado  selvagem! 
Não  cheguei a  ponto de holly que  saiu de Miami,atravessou os EUA pegando carona,depilou as  pernas e  virou  ela,mesmo porque sou menina mesmo...HAHAHAHA
Mais estou tão  revoltada ultimamente que  acho que  vou  colocar dois  limões dentro das  calças,comprar novamente  aqueles  bigodes postiços do  Village vanguard,cospir, coçar  o  saco e tentar ouvir só Matanza que  é musica de  maaaa-cho

Doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo
Doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo
Doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo
Doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo
(doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo)
(doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo)
(doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo)
(doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo, doo)
(doo)....Não  eu  não bebo,não  consumo drogas,
não  tenho nenhum vicio ilícito mais  me  sinto  no direito de  gritar 
hey babe, take a walk on the wild side
All right, huh! 

Quarta feira vou para  Hiroshima, apenas acompanhada de minha câmera,I-pod e  um  caderninho já  que todo  mundo  só  agita e  tudo  que sabe  fazer  é  encher  a  cara nas mesmas  baladas ZUADAS e falar mal de  todo  mundo  pelas costas!
Cansei dessa  vida vou chutar que  só pode  ser  macumba. 
Ultimamente estou andando sozinha e pegando muito prazer por  isso,estou fazendo como em um texto do Willian Burroughs e  estou  descobrindo  coisas  bacanas sobre a  vida e  sobre  mim mesma!
Tudo continua um pouco  sem  sentido mais  agora faz um  pouco mais  de sentido ao mesmo  tempo!
É  tudo tão  complicado que as  vezes nem  eu  mesma entendo! 
Esses  dias  me  peguei debaixo de um pé de  Sakura lembrando de  meus  9 anos.Alguns minutos e acabei descobrindo que o que me  torna  diferente das  demais pessoas, alem dos meus gostos e essa paixão por  som e imagens bonitas com alma!!!!!!
Criança  deve brincar,deve correr,deve sorrir eu fui  obrigada a  entrar  em  um semi internato para  aprender  português, ser muito zuada pelos  demais colegas e o pior sofrer o  choque  cultural de um país para  outro,passar a  entender sem mais  nem menos desde cedo  que  no Brasil se  escreve da esquerda para direita e  que  a  mesma  se  tratava  de  um  estado político  do qual naquele país era  algo  muito duvidoso,sujo e  a  causa todo  meu sofrimento e das  demais crianças.Pobres criaturas presas dentro de  alguma caixa de  concreto, como  se  fosse uma  bolha para as proteger contra a  violência!
Muitos consideram japoneses uma  raça fria,falam mal e chagam a  odiar essa  terra,assim  como  muitos odeiam o  brasil pela violência e a falta de  boas condições de  vida...
Eu fico dividida entre os dois. Amo a  liberdade e todas oportunidades que  tive na terra dos  olhos  rasgados e choro todas  as  noites por  um pouco mais de  calor brasileiro!
Mais  enfim, nada é perfeito e estou cansada como sempre então por  hoje é  só mais  prometo  que vou  escrever mais  aqui. 



quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Why do I even bother?

Another day passes by.Another attempt at love remains unrequited...
Enquanto o mundo gira Samia se fode e tambem gira Grain Of Salt.Ela não sabia mais tudo começou em 1998.I get all...numb!
Tempos contubardos duas torres,onde a menina believer sobre o ar condicionado desaparecia...é foi o tal de Minus blindfold!
Ohhh shit dizem que não existe ex-alcoólatra. Eu acredito.Acabo de descobrir que ex-compulsivo também não existe, algumas coisas mudam com o tempo outras permanecem iguais mais o Silêncio não nos encomoda...rs [isso foi uma interna gente!]
Eu sei que não estão endendo porra nenhuma,mais enfim Voltei e não sei como explicar isso acabei escrevendo toda essa merda!
Bem esse aqui é o Mouthwash resolvi parar de resistir...a pessoa é a mesma Pois é.Tudo de novo,Mas tudo novo.
Isso vai parecer bem cuzona da minha parte mais acho blog bem legal afinal pelo menos aqui posso usar o "Eu" quantas vezes por parágrafo bem entender sendo gay ou macho tanto faz o blog é meu problema é meu!Posso ate me referir a mim mesma na terceira pessoa!!! não é incriível gente? hahahhaha bem chega de falar merda por hoje!

sejam bem vindos amiguinhos!